Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Engenharia Ambiental e Sanitária / Noticias / Alunos pesquisam importância da agrofloresta para o meio ambiente e agricultura familiar

Alunos pesquisam importância da agrofloresta para o meio ambiente e agricultura familiar

Estudo acaba de ser lançado em e-book sobre sustentabilidade

21/05/2019 20h45 - última modificação 23/05/2019 21h55

As vantagens do sistema agroflorestal quando comparado à produção convencional - entre as quais a dispensa de agrotóxicos e a convivência pacífica da agricultura com mata nativa - compõem o estudo de alunos de Engenharia Ambiental e Sanitária da Universidade Metodista de São Paulo publicado no e-book Meio Ambiente, Sustentabilidade e Agroecologia, recém-lançado pela Atena Editora.

A obra faz defesa veemente da preservação dos recursos naturais reunindo 29 estudiosos do tema, cinco dos quais estudantes e professora da Umesp. Além de levantamento bibliográfico, o grupo visitou no munícipio de Botucatu, interior de São Paulo, experiência do Grupo Timbó com monocultura em uma grande área de um sistema agroflorestal.

A pesquisa mostra como o crescimento desenfreado da produção agrícola convencional causa impactos negativos ao solo, recursos hídricos, fauna, flora e saúde humana, devido ao uso excessivo de insumos químicos para produção em massa e contínua de alimentos em todos os períodos do ano. Já o sistema agroflorestal, além de reduzir o uso de agrotóxicos e fertilizantes, fornece recursos alimentícios orgânicos e recursos madeireiros sustentáveis, bem como impulsiona a agricultura familiar.

“A agricultura familiar é muito importante para o Brasil, já que cerca de 60% dos alimentos que os brasileiros consomem são originados por este setor. A produção de mandioca, por exemplo, é responsável por 87% da produção brasileira, além do feijão, com 70%, milho, com 46%, café, 38%, arroz 34%, trigo 21%, e na pecuária, 60% do leite. O Ministério do Desenvolvimento Agrário afirma que a agricultura familiar é a base econômica de 90% dos municípios brasileiros que possuem até 20 mil habitantes, o que corresponde a 35% do PIB”, apontam os alunos Alisson Luis Soares Teixeira, Ana Beatriz Barros Maia Gonçalves, Glaucilaine Barbosa Campaneruti e Larissa Pereira Caldas de Oliveira, além da professora Viviane Pereira Alves, que assinam o capítulo 5 com o tema Agrofloresta e seus Benefícios Salientando as Vantagens Ambientais.

A obra reúne 30 capítulos que discorrem desde a crise contemporânea ambiental até o cooperativismo e o protagonismo da mulher no campo, passando por combate à biopirataria, ecoturismo e segurança alimentar. Há também relatos de cases como gestão de resíduos sólidos, concreto com incorporação de pet e experiências de soberania alimentar entre alunos de Jalisco, México.

Veja a íntegra do e-book.

Esta matéria foi publicada no Jornal da Metodista.
Conheça Outras.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , , , , ,

MÁRCIA SARTORI  - COORDENADORA

Minicurrículo


 

engenharia-ambiental-e-sanit├бria.jpg

Receba informações de oferecimento sobre esse curso:

X