Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / ENADE / 2017 / Questões / Questão de Democracia, ética e cidadania

Questão de Democracia, ética e cidadania

Questão 1 

O plágio é daqueles fenômenos da vida acadêmica a respeito dos quais todo escritor conhece um caso, sobre os quais há rumores permanentes entre as comunidades de pesquisa e com os quais o jovem estudante é confrontado em seus primeiros escritos. Trata-se de uma apropriação indevida de criação literária, que viola o direito de reconhecimento do autor e a expectativa de ineditismo do leitor. Como regra, o plágio desrespeita a norma de atribuição de autoria na comunicação científica, viola essencialmente a identidade da autoria e o direito individual de ser publicamente reconhecido por uma criação. Por isso, apresenta-se como uma ofensa à honestidade intelectual e deve ser uma prática enfrentada no campo da ética.

Na comunicação científica, o pastiche é a forma mais ardilosa de plágio, aquela que se autodenuncia pela tentativa de encobrimento da cópia. O copista é alguém que repete literalmente o que admira. O pasticheiro, por sua vez, é um enganador, aquele que se debruça diante de uma obra e a adultera para, perversamente, aprisioná-la em sua pretensa autoria. Como o copista, o pasticheiro não tem voz própria, mas dissimula as vozes de suas influências para fazê-las parecer suas. Campo

DINIZ, D.; MUNHOZ, A. T. M. Cópia e pastiche: plágio na comunicação científica. Argumentum, Vitória (ES), ano 3, v. 1, n.3, p.11-28, jan./jun. 2011 (adaptado).

 

Considerando o texto apresentado, assinale a opção correta.  





Questão 2

Maioridade Penal https://www.youtube.com/watch?v=j-mOfysrU_o&list=PL-zqWdUO5XvwfLzRMJ1CuZrMoHjPdhe6H&index=2

De acordo com o profº Rogério Sanches Cunha, promotor de justiça de São Paulo, é possível compreender os principais argumentos das correntes “pró e conta” a respeito da redução da maioridade penal. Destacamos alternativas abaixo para reflexão:

  1. O principal critério para a definição da maioridade penal é o postulado científico;
  2. O principal critério para a definição da maioridade penal é a política criminal;
  3. No ano de 1984 foi definida a maioridade penal, acima de 18 anos de idade, no Brasil;
  4. Os adolescentes, abaixo de 18 anos, são considerados pessoas ainda em formação de personalidade e por isso não podem responsabilizar-se por sua conduta;
  5. De acordo com a corrente contrária à maioridade penal, a pressão para a redução da maioridade penal está baseada em eventos isolados que atingem a classe média e alta, não quando atinge a classe pobre. A solução não está redução, mas no investimento na educação.
  6. A corrente favorável à redução da maioridade penal, defende que não se trata de analisar a redução da maioridade sob o ponto de vista do efeito para a redução da violência. Trata-se da aplicação de um conceito justiça. Se, concretamente, o jovem tem discernimento, é justo que seja responsabilizado adequadamente por sua conduta.
Escolha a opção que traz somente as afirmações corretas, de acordo com as informações apresentadas no vídeo:  




Questão 3 

A idéia segundo a qual todo ser humano, sem distinção, merece tratamento digno corresponde a um valor moral. O pluralismo político, por exemplo, pressupõe um valor moral: os seres humanos têm o direito de ter suas opiniões, expressá-las e organizar-se em torno delas. Não se deve, portanto, obrigá-los a silenciar ou a esconder seus pontos de vista; vale dizer, são livres. Na sociedade brasileira, não é permitido agir de forma preconceituosa, presumindo a inferioridade de alguns (em razão de etnia, raça, sexo ou cor), sustentando e promovendo a desigualdade. Trata-se de um consenso mínimo, de um conjunto central de valores, indispensável à sociedade democrática: sem esse conjunto central, cai-se na anomia, entendida como ausência de regras ou como total relativização delas.

BRASIL. Ética e cidadania. Brasília: MEC/SEB, 2007 (adaptado).

Com base nesse fragmento de texto, infere-se que a sociedade moderna e democrática.  





Questão 4

ENEM 2014 - Existe uma cultura política que domina o sistema e é fundamental para entender o conservadorismo brasileiro. Há um argumento, partilhado pela direita e pela esquerda, de que a sociedade brasileira é conservadora. Isso legitimou o conservadorismo do sistema político: existiriam limites para transformar o país, porque a sociedade é conservadora, não aceita mudanças bruscas. Isso justifica o caráter vagaroso da redemocratização e da redistribuição da renda. Mas não é assim. A sociedade é muito mais avançada que o sistema político. Ele se mantém porque consegue convencer a sociedade de que é a expressão dela, de seu conservadorismo.

NOBRE, M. Dois ismos que não rimam. Disponível em: www.unicamp.br. Acesso em: 28 mar. 2014 (adaptado).

A característica do sistema político brasileiro, ressaltada no texto, obtém sua legitimidade da  





Questão 5

ENEM 2015 - Na sociedade contemporânea, onde as relações sociais tendem a reger-se por imagens midiáticas, a imagem de um indivíduo, principalmente na indústria do espetáculo, pode agregar valor econômico na medida de seu incremento técnico, amplitude do espelhamento e da atenção pública. Aparecer é então mais do que ser; o sujeito é famoso porque é falado. Nesse âmbito, a lógica circulatória do mercado, ao mesmo tempo que acena democraticamente para as massas com supostos "ganhos distributivos"(a informação ilimitada, a quebra das supostas hierarquias culturais), afeta a velha cultura disseminada na esfera pública. A participação nas redes sociais, a obsessão dos selfies, tanto falar e ser falado quanto ser visto são índices do desejo do ˜espelhamento˜.

A crítica contida no texto sobre a sociedade contemporânea enfatiza: