Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / ENADE / 2017 / Questões / Questão de Ciências, Tecnologias e Sociedade.

Questão de Ciências, Tecnologias e Sociedade.

Questão 1

O trecho da música “Nos bailes da vida”, de Milton Nascimento, “todo artista tem de ir a onde o povo está”, é antigo, e a música, de tão tocada, acabou por se tornar um esteriótipo de tocadores de violões e de rodas de amigos em Visconde de Mauá, nos anos 1970. Em termos digitais, porém, ela ficou mais atual do que nunca. É fácil entender o porquê: antigamente, quando a informação se concentrava em centros de exposição, veículos de comunicação, editoras, museus e gravadoras, era preciso passar por uma série de curadores, para garantir a publicação de um artigo ou livro, a gravação de um disco ou a produção de uma exposição. O mesmo funil, que poderia ser injusto e deixar grandes talentos de fora, simplesmente porque não tinham acesso às ferramentas, às pessoas ou às fontes de informação, também servia como filtro de qualidade. Tocar violão ou encenar uma peça de teatro em um grande auditório costumava ter um peso muito maior do que fazê-lo me um bar, um centro cultural ou uma calçada. Nas raras ocasiões em que esse valor se invertia, era justamente porque, para uso do espaço “alternativo”, havia mecanismo de seleção tão ou mais rígidos que os espaços oficial.

 

RADFAHRER, L. Todo artista tem de ir aonde o povo está. Disponível em: <HTTP: //novo.itaucultural.org.br>. Acesso em: 29 jul. 2014 (adaptado).

 

A partir do texto acima, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. O processo de evolução tecnológica da atualidade democrática a produção e a divulgação de obras artísticas, reduzindo a importância que os centros de exposição tinham nos anos 1970.

PORQUE

II. As voas tecnologias possibilitam que artistas sejam independentes, montem seus próprios ambientes de produção e disponibilizem seus trabalhos, de forma simples, para um grande número de pessoas.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.  





Questão 2

PDF “POPULAÇÃO FAZ ECONOMIA DE ÁGUA E ENERGIA

 

Conforme nos apresenta o texto, diante da atual escassez de recursos hídricos e naturais:

I)      A população passou a economizar energia e água devido aos graves problemas ambientais;

II)    Os jovens entre 18 e 29 anos (37,9%) são os mais preocupados em valorizar os recursos naturais finitos.

III)  A população passou a adotar diversas estratégias para economizar recursos;

IV)  O reaproveitamento da água da chuva não interfere na economia de água dentro de casa, como para descarga, irrigação de plantas e na hora de lavar a garagem ou o carro.

De acordo com o texto:




Questão 3


Hoje, o conceito de inclusão digital está intimamente ligado ao de inclusão social. Nesse sentido, o computador é uma ferramenta de construção e aprimoramento de conhecimento que permite acesso à educação e ao trabalho, desenvolvimento pessoal e melhor qualidade de vida.

FERREIRA, J. R. et al. Inclusão Digital. In: BRASIL. O Futuro da Indústria de Software: a perspectiva do Brasil. Brasília: MDIC/STI, 2004 (adaptado).

 

Diante do cenário high tech (de alta tecnologia), a inclusão digital faz-se necessária para todos. As situações rotineiras geradas pelo avanço tecnológico produzem fascínio, admiração, euforia e curiosidade em alguns, mas, em outros, provocam sentimento de impotência, ansiedade, medo e insegurança. Algumas pessoas ainda olham para a tecnologia como um mundo complicado e desconhecido. No entanto, conhecer as características da tecnologia e sua linguagem digital é importante para a inclusão na sociedade globalizada.

Nesse contexto, políticas públicas de inclusão digital devem ser norteadas por objetivos que incluam:

  1. A inserção no mercado de trabalho e a geração de renda.
  2. O domínio de ferramentas de robótica e de automação
  3. A melhoria e a facilitação de tarefas cotidianas das pessoas;
  4. A difusão do conhecimento tecnológico.
É correto apenas o que se afirma em:





Questão 4

(ENEM 2015) A crescente intelectualização e racionalização não indicam um conhecimento maior e geral das condições sob as quais vivemos. Significa a crença em que, se quiséssemos, poderíamos ter esse conhecimento a qualquer momento. Não há forças misteriosas incalculáveis; podemos dominar todas as coisas pelo cálculo.

WEBER, M. A ciência como vocação. In: GERTH, H.; MILLS, W. (Org.). Max Weber: ensaios de sociologia. Rio de Janeiro: Zahar, 1979 (adaptado).

Tal como apresentada no texto, a proposição de Max Weber a respeito do processo de desencantamento do mundo evidencia o(a)