Ir para o conteúdo.

Ferramentas Pessoais

Facebook da Metodista Youtube da Metodista Twitter da Metodista Linkendin da Metodista
Você está aqui: Página Inicial / EAD / area-do-aluno / noticias / Cursos Superiores de Tecnologia atendem com agilidade às demandas do mercado

Cursos Superiores de Tecnologia atendem com agilidade às demandas do mercado

Os cursos superiores de tecnologia popularmente conhecidos como tecnólogos, estão em sintonia com o que há de mais atual no mercado de trabalho. Com duração média de dois anos, essa modalidade de educação universitária tem validade oficial, como os demais cursos superiores (bacharelado ou licenciatura). Por exemplo, com um diploma de tecnólogo é possível fazer pós-graduação em nível de especialização, MBA ou mestrado.

Segundo o Ministério da Educação, o curso superior de tecnologia “é aberto a candidatos que tenham concluído o ensino médio, ou equivalente, e que tenham sido classificados em processo seletivo. Os graduados nos CST (Cursos Superiores de Tecnologia) denominam-se tecnólogos e são profissionais de nível superior com formação para a produção, inovação científico-tecnológica e para a gestão de processos de produção de bens e serviços”.

Os cursos superiores de tecnologia são fundamentados em leis e diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Educação (MEC). A Legislação Básica de Graduação Tecnológica encontra-se no site do MEC (http://portal.mec.gov.br/setec). É importante notar que o MEC também determina quais cursos de tecnólogos são reconhecidos no Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia. Você pode conferir o catálogo nos endereços abaixo:

http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf_legislacao/
superior/legisla_superior_port10.pdf

ou

http://portal.mec.gov.br/setec/index.php?option=content&
task=view&id=583&Itemid=717&sistemas=1
(neste link os cursos são acompanhados de descrições).

Em oportunidades de seleção para vagas em empresas ou concursos públicos, cabe às instituições ou órgãos governamentais estabelecer regras de seleção quanto à qualificação do candidato desejado, tais como a preferência por diplomas de licenciatura, tecnólogo, bacharel ou pós-graduação. Ainda há resistências em alguns órgãos públicos quanto à novidade implementada pelo MEC, mas gradualmente os cursos de tecnólogos firmam-se cada vez mais no cenário profissional brasileiro.