Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Semana de Estudos Teológicos debate reflexos da Reforma Protestante na América Latina

Semana de Estudos Teológicos debate reflexos da Reforma Protestante na América Latina

Com programação diversificada, evento promoveu debates, encontros e apresentações de trabalhos

30/10/2017 17h30 - última modificação 30/10/2017 19h59

fotoprincipal.jpg
Palestras foram realizadas no Auditório Ômega. Foto: Isabelle de Freitas/Ascom da Escola de Teologia

No ano em que os cristãos protestantes celebram os 500 anos da Reforma culminada por Martinho Lutero, a Semana de Estudos Teológicos (SET) trouxe ao debate as implicâncias trazidas pelo movimento aos dias atuais. Tratando sobre os “Ecos da Reforma no Brasil e na América Latina", a conferência temática promovida pela Escola de Teologia esteve concentrada entre os dias 23 e 25 de outubro de 2017, embora várias outras atividades tenham sido realizadas até a sexta-feira (27).

Um dos eventos integrantes do Congresso Metodista, a SET contou com programações paralelas ao seu tema principal, como o 2º Módulo do Curso Intensivo de Plantação de Igrejas, promovido por meio de uma parceria com o Asbury Theological Seminary, instituição de tradição wesleyana localizada em Kentucky - Estados Unidos.

Para tratar dos reflexos da reforma no atual contexto brasileiro, as palestras remontaram importantes episódios históricos, como a chegada do primeiro grupo de protestantes ao Brasil, ainda em 1555, na Baía de Guanabara (Rio de Janeiro). O papel das mulheres na Reforma, a vida de alguns reformadores e o atual momento da igreja cristã foram outros assuntos abordados.

A Semana ainda contou com exibições e debates sobre filmes, comunicações orais, encontros de grupos de pesquisa e apresentações de Trabalhos de Conclusão de Curso dos alunos da graduação presencial em Teologia.

“Com isso a gente consegue trazer pessoas do Brasil inteiro, envolver os alunos e gerar uma movimentação muito grande”, disse o Diretor da Escola de Teologia, Prof. Dr. Paulo Roberto Garcia. O Curso Intensivo de Plantação de Igrejas ainda contou com a presença dos professores Bud Simon e Lalsangkima Pachuau, representantes da Asbury.

 

Programação foi marcada por debates e interação entre os participantes. Foto: Isabelle de Freitas/Ascom da Escola de Teologia
Formação complementar

Responsável por ministrar duas palestras durante o Curso Intensivo, o revmo. bispo João Carlos Lopes, presidente da 6ª Região Eclesiástica da Igreja Metodista, destacou a relevância de programações como a SET para a vida da universidade. “É importante para o aluno ter essas conferências que não fazem parte do currículo, mas reúnem pessoas como pastores e líderes leigos. Esses eventos especiais aproximam os alunos das demandas do campo missionário, que é para onde irão voltar”, pontuou.

"Foram compartilhadas experiências de vida que vão fazer diferença no futuro. Também acompanhei colegas de curso e professores apresentando suas pesquisas. É muito valioso poder aliar teoria e prática do conhecimento com o incentivo da Universidade", ressaltou Shirley Assis, aluna do 1º ano do curso de Teologia, ressaltando a importância de projetos e iniciativas complementares aos estudos regulares.

O professor José Carlos de Souza, coordenador da Semana de Estudos Teológicos, fez um balanço positivo do evento, destacando a importância de estudar o passado para compreensão do presente. "A Reforma Protestante marcou a sociedade moderna e contemporânea, especialmente no Ocidente. Por isso nós tratamos aqui como essa Reforma foi apropriada e interpretada, sobretudo na realidade brasileira e latino-americana. Não se trata apenas de um exercício de evocar o passado, mas de perguntar sobre o significado dele hoje", concluiu.


Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , ,