Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Agência de Divulgação Científica / Notícias / Programa de Psicologia da Saúde discute a Teoria dos Campos e a perspectiva da Psicanálise

Programa de Psicologia da Saúde discute a Teoria dos Campos e a perspectiva da Psicanálise

19/02/2014 18h55 - última modificação 19/02/2014 19h09

Profa. Maria Geralda Viana Heleno, coordenadora do Programa de Psicologia da Saúde (esquerda) e a Profa. Leda Herrmann durante o evento.

 

Por Roberto Bueno Mendes

O Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Saúde (PPGPS) realizou a palestra “Teoria dos Campos e o Horizonte de Vocação da Psicanálise”, com a Profa. Leda Herrmann, no auditório do Campus Planalto, no sábado de manhã, dia 15 de fevereiro.

No evento organizado em conjunto com a Associação Brasileira de Psicologia da Saúde (ABPSA), a palestrante baseou-se no trabalho do psicanalista e pesquisador, Fábio Hermann (1944 – 2006). O professor “é um pensador da psicanálise, ele a pensa por inteiro e sua obra, principalmente, penetra nos fundamentos da psicanálise”, explicou Leda, viúva do pesquisador.

A professora Leda escolheu discorrer sobre como dois aspectos da Teoria dos Campos, criada pelo
pesquisador, que contribuem para o entendimento de como o método interpretativo da Psicanálise atua. Método, segundo a palestrante, acabou não só funcionando naquela terapia, como em todas as escolas e doutrinas que vieram depois e é uma base comum a todas elas.


Criação de Insconscientes

A professora Leda fez uma introdução sobre a criação da Psicanálise, por Sigmund Freud (1856-1939), explicando como esta renovou a psiquiatria e psicologia, contando que “do ponto de vista da psicologia, ela leva pro âmbito do conhecimento psicológico, a dimensão do inconsciente, que estava muito mais no âmbito da filosofia. Para prática psiquiátrica, o que ela fornece no final do século XIX e inicio do século XX, no qual as doenças eram as histerias, histereses etc, é a possibilidade eficaz de cura das neuroses pela palavra”.

A palestrante também tocou em dois aspectos da Teoria dos Campos, afirmando que a teoria diz muito sobre a criação e a ruptura de campos durante o uso do método interpretativo nas sessões de Psicanálise, por exemplo.

O primeiro aspecto do trabalho é exatamente revelar os passos do método interpretativo, explicá-los e entender como ele funciona. O segundo foi como o método interpretativo cria inconscientes “onde quer que ele seja aplicado”, disse a professora.

Comunicar erros


SOBRE A AGÊNCIA

FAPESP