Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Agência de Divulgação Científica / Notícias / Evolução do ser humano e das religiões são temas da Aula Magna de Ciências da Religião

Evolução do ser humano e das religiões são temas da Aula Magna de Ciências da Religião

15/08/2014 20h40 - última modificação 26/08/2014 16h11

Prof. Eduardo Rodrigues da Cruz trabalha na Pós-Graduação em Teologia da PUC-SP

Texto e fotos por Roberto Bueno Mendes

O Programa de Pós-Graduação de Ciências da Religião (PPGCR) realizou a sua Aula Magna com a conferência “Abordagens evolutivas das religiões: ameaça ou oportunidade?”, ministrada pelo professor e pesquisador da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Eduardo Rodrigues da Cruz, nesta quarta-feira, 13, no Auditório do Ed. Capa, Campus Rudge Ramos.

A apresentação do docente coube ao professor do Programa, Paulo Augusto de Souza Nogueira, que afirmou que o tema é complexo, mas que é fundamental para os estudos de Religião e de Humanidades como um todo. “Curiosamente, a despeito da produção norte-americana e europeia ser grande, é um tema evitado no Brasil. Não se estuda”, afirmou Nogueira.

Adaptação ou subproduto

A frente, os professores do programa. A esquerda, Claudio de Oliveira Ribeiro, em seguida Paulo Augusto de Souza Nogueira  e por últimoEm quase duas horas de palestra e debate com o público, formado em maioria por alunos e professores do PPGCR, Cruz explanou sobre a história da evolução da espécie humana e o papel das formas religiosas e estéticas neste processo. Explicou os porquês dos estudos sobre a influência das formas simbólicas na evolução humana ainda serem poucos no Brasil e citou as diversas áreas, disciplinas e pesquisadores que se detêm sobre o tema.

O professor considera serem dois os motivos pelos quais o estudo da influência da evolução da espécie humana nas religiões e vice-versa não é ser muito realizado no Brasil. “Primeiro, porque é necessário o conhecimento básico das Ciências Naturais e da Psicologia Experimental. Não é fácil, mas não é impossível. Para isso é necessário disposição e tempo que às vezes quem é formado em Ciências Humanas não dispõem. Segundo, é uma visão equivocada do entendimento do que sejam evolução e ciência”, afirmou.

Ele explicou as origens dos estudos sobre a evolução humana, desde o naturalista britânico Charles Darwin até pesquisadores mais recentes, como Peter Boyer, entre outros. E passou pelas disciplinas nas quais o tema foi pesquisado, como, por exemplo, a Antropologia Cultural no século XIX, a Eugenia na virada do século XIX para o século XX e a Psicologia Evolutiva e a Ciência Cognitiva nas últimas décadas do século passado e o inicio deste século.

Ao final, explicitou as duas linhas de estudo principais da criação e evolução da religião que predominam Foto na vertical, ângulo direito.atualmente: a primeira na qual a religião é uma “adaptação para cooperação” entre os seres humanos induzida pela seleção natural e a segunda na qual a religião é “um subproduto” da cultura com influência nos genes. Citando alguns autores da primeira linha, como William Irons e Richard Sosis e da segunda linha, como Peter J. Richerson, Robert Boyd e Ara Norenzayan.

“Realmente, tem muita gente estudando religião. porque a evolução cultural diz respeito em qualquer aspecto da cultura humana. Mas a religião tem atraído muito a atenção dos pesquisadores”, afirmou o professor Cruz ao final da sua palestra.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre:
SOBRE A AGÊNCIA

FAPESP