Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Central de estagios / Alunos / Dicas / Como escolher um programa de estágio na medida para você

Como escolher um programa de estágio na medida para você

A sensação de inadequação e até frustração durante o estágio, na maioria das vezes, é conseqüência de uma decisão errada na hora de escolher a empresa onde se quer estagiar. Nem sempre os desafios propostos ou o alto nível de pressão correspondem ao que o jovem espera de seu programa. A boa notícia é que, ao contrário do que acontece nas outras etapas da carreira, ninguém considera um sinônimo de instabilidade a passagem como estagiário por duas ou três empresas. Muito pelo contrário, é a hora certa de experimentar para decidir adequadamente onde se quer ficar. Antes de se candidatar a uma vaga, porém, o jovem deve considerar alguns aspectos, que podem ajudá-lo a fazer a escolha adequada:

  • Inicialmente, é preciso ter em mente o que é um bom estágio para você e procurar pensar sobre seu estilo pessoal e valores. Serviços de orientação de carreira e até uma terapia podem colaborar nessa auto-avaliação.
  • É importante conversar com os pais, amigos e professores sobre as suas expectativas em relação aos estágio.
  • Tentar entrar em contato com algum estagiário da empresa também é uma boa idéia. É o melhor jeito de conhecer o dia-a-dia da organização e o cumprimento ou não do que é apresentado pelos programas.
  • É sempre bom reunir o maior número de informações possíveis sobre a empresa, que podem ser obtidas no site oficial ou em serviços de busca na Internet, e pedir ajuda diretamente para os responsáveis pelo programas, que sempre estão abertos ao diálogo. Conhecendo a empresa, você terá mais condições de saber se pode se adequar a ela, já que os desafios de cada uma e o nível de pressão dependem do segmento de atuação e do grau de competitividade do setor.
  • Por último, ninguém deve perder a oportunidade de perguntar sempre. Nas palestras que as empresas fazem normalmente nas universidades, o comparecimento dos jovens é muito baixo e, mesmo nos processos seletivos, quando há a oportunidade de questionar, ninguém pergunta nada. Ou seja, é preciso mudar de atitude.

 

Fonte: Informe publicitário – Caderno especial – 13 de agosto de 2006.

 

Comunicar erros