Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Biomedicina / Notícias / Ex-aluno de Biomedicina da Metodista é finalista do Prêmio CAPES/Natura 2018

Ex-aluno de Biomedicina da Metodista é finalista do Prêmio CAPES/Natura 2018

Vencedores serão revelados em cerimônia no dia 30 de novembro

26/11/2018 18h20 - última modificação 27/11/2018 20h35

Formado em Biomedicina na turma de 2007 da Universidade Metodista de São Paulo, Felipe Valença Pereira é um dos finalistas do Prêmio CAPES/Natura 2018, distinção que visa reconhecer a produção científica de alta qualidade. O pesquisador concorre com o artigo “TLR4-mediated immunomodulatory properties of the bacterial metalloprotease arazyme in preclinical tumor models”, publicado na revista OncoImmunology, na categoria de Conservação.

“O artigo inscrito foi publicado em 2016 e contém parte dos dados obtidos no meu doutorado. Estar entre os finalistas me deixou muito feliz, pois é o projeto que iniciei ainda na graduação, mas sobretudo o mérito é da dra. Elaine Rodrigues, minha orientadora do doutorado, que vem trabalhando no tema há mais de uma década”, comenta.

Cursando pós-doutorado na Universidade de Vermont, nos Estados Unidos, Felipe Pereira percorreu longo caminho desde que se formou na Metodista há 11 anos. “Ao término do primeiro ano da graduação, já sabia que gostaria de seguir a carreira de pesquisador. À época procurei alguns grupos de pesquisa para fazer iniciação científica, tive a sorte de ser aceito pela dra. Elaine Rodrigues, do Departamento de Microbiologia e Imunologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), que foi minha orientadora até o doutorado direto”, explica.

Durante o doutorado, realizou estágio sanduíche no Aaron Diamond AIDS Research Center (ADARC), Rockefeller University (Nova York, EUA). Em seguida, concluiu pós-doutorado pela Universidade de São Paulo (USP), com estágio na Yale University (Connecticut, EUA). O biomédico deve ficar por pelo menos mais um ano e meio nos Estados Unidos para concluir os projetos nos quais está trabalhando, além de continuar colaborando com pesquisadores da Unifesp e da USP.

Linha de pesquisa

“A grande área dentro da biologia que estou inserido é a imunologia, minha paixão”, relata. Durante a iniciação científica e doutorado, o pesquisador buscou entender os efeitos antitumorais de uma enzima de bactéria e como uma droga utilizada no tratamento de diabetes pode ser empregada na terapia antitumoral, por estimular o sistema imune.

Hoje, Felipe está envolvido com dois projetos que estudam como linfócitos T se desenvolvem no timo e como a mitocôndria dos linfócitos T são afetadas na inflamação. “As mudanças nas minhas pesquisas, da época da graduação para hoje, se deram quanto às células do sistema imune que estudo e aos modelos utilizados; mas meu interesse continua sendo compreender como o sistema imune funciona na homeostasia e em condições patológicas, principalmente no câncer e doenças crônico-inflamatórias”, diz.

Indicado a este reconhecimento importante e com extensa carreira acadêmica, Felipe Pereira relembra com carinho dos anos que passou na Universidade Metodista de São Paulo: “A formação que tive na Biomedicina foi muito sólida, nosso curso era bem intenso, e foi decisiva para as escolhas que tive na vida profissional. A Metodista sempre foi um ambiente muito acolhedor para mim, uma espécie de segunda casa. Além disso, foi onde conheci minha esposa, Rosana, e mãe da minha filha, que também é biomédica pela Metodista. Só tenho boas lembranças da minha graduação na Metodista!”, conclui.

Saiba mais sobre o Prêmio e conheça os outros indicados.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , ,

NILTON ABREU ZANCO - COORDENADOR


Veja o minicurrículo

 

 

 

Receba informações de oferecimento sobre esse curso:

X