Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Atualiza / Conteúdo / Material de Apoio / Didático/Pedagógico / Entrevistas / Entrevista com Prof. Helmut Renders

Entrevista com Prof. Helmut Renders

Experiências e considerações de um tutor do curso Lato Sensu em Estudos Wesleyanos

Atendendo a um convite do Atualiza, seguem algumas observações e considerações sobre minha experiência como tutor. Em primeiro lugar, gostaria de expressar minha satisfação e alegria em cooperar com a equipe técnica, docente e discente. Foi uma experiência boa.

A importância da equipe

Sem equipe, a educação a distância não caminha. Fazem parte da equipe os técnicos e técnicas do ATUALIZA, os pedagogos e pedagogas do curso e os alunos e alunas. A conversa contínua entre essas partes garante - e facilita - a aprendizagem.

A plataforma era tecnicamente "madura" quando entrou no ar e os técnicos do ATUALIZA reagiram direta e rapidamente. Mesmo assim, houve um momento em que a plataforma não funcionou (problema de acesso externo). Infelizmente, essa falha não foi percebida por nós da Umesp, mas pelos alunos, que fizeram reclamações. Ponto positivo: mesmo quando as páginas de atividades e fóruns não eram acessíveis, o sistema interno de e-mail da plataforma continuava funcionando.

Dependo do grau de envolvimento do professor de cada disciplina, o tutor era, de repente, também docente. Percebe-se que os docentes sem treinamento em EAD eram os mais silenciosos. Neste curso, não se trabalhou com um ajudante do tutor (previsto no orçamento do programa). A razão foi simples: uma pessoa não foi treinada, e treinar alguém para cumprir uma tarefa não muito clara teria sobrecarregado o tutor.

O peso da palavra e a falta da imagem e do som

Inicialmente sentia-se um tipo de "medo do peso da palavra". Isso foi resolvido em grande parte e a tarefa do tutor se concentrou em manter os auxílios pedagógicos em dia, responder perguntas dos discentes e participar nos fóruns como motivador. Houve uma descentralização da aprendizagem, que dependeu somente da disponibilidade e envolvimento de cada um.


Avaliação da participação dos alunos na plataforma

Optei - nesta fase inicial - por uma forma quantitativa de avaliação (número de acessos; número de contribuições nos fóruns; resumos de textos da plataforma; número de e-mails para outros participantes). Acredito que esse "espírito olímpico" foi, na fase
inicial, uma das motivações secundárias importantes para os participantes.

Avaliação pelos discentes e docentes

Em junho, solicitei aos discentes e docentes uma avaliação do funcionamento da plataforma, considerando:


a) o trabalho do tutor
b) a participação dos docentes
c) a participação dos discentes
d) questões técnicas de acesso
e) funcionamento da plataforma

A ferramenta foi aprovada pelos discentes, mas registramos duas críticas: a falta de participação docente e, no final de junho, um problema de acesso da plataforma. Adicionalmente observo que a ferramenta do chat foi solicitada somente uma vez.

Modificações na forma de trabalho

Na segunda fase, não trabalhamos mais com três fóruns paralelos, mas oferecemos um fórum depois do outro (a cada 15 dias um novo fórum sobre um novo texto).

Limitamos, também, o período de participação obrigatória na plataforma para três meses por semestre: setembro a novembro e abril a junho. Fora disso, a plataforma continua servindo como ferramenta de serviço auxiliar.

Pessoalmente, acho que ainda recriamos muito um tipo de sala de aula virtual clássico em vez de usarmos mais os elementos lúdicos que a internet oferece (na lógica da EAD, é o professor que cria esses elementos!). Esta esperança não se concretizou (e me parece também bastante "virtual": será que o ATUALIZA tem mão-de-obra para atender a demanda?).


Considerações pessoais

Ainda não existe uma formação de tutores, somente uma formação de professores; a tarefa do tutor poderia ser mais definida;
Nem todos os interessados num curso de EAD têm computadores com internet de rápido acesso ou na freqüência necessária (empréstimo de computadores móveis - laptop - pela instituição?);
A EAD é uma ferramenta da educação quando ela é usada para 20% de uma disciplina; quando se trata de 20% das disciplinas de um curso (de graduação), trata-se de duas técnicas pedagógicas lado a lado;
Os professores deveriam usar os recursos da internet / plataforma para tornar a aprendizagem ainda mais atrativa.

Como ferramenta de ensino, a EAD tem a minha plena aprovação, como substituto do ensino tradicional, especialmente no nível da graduação, a exigência em motivação e autodisciplina me parece passar, às vezes, o que se pode esperar de um discente regular.

Helmut Renders

Comunicar erros

AGENDA
Próximos eventos…