Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Assessoria de Relações Internacionais / Notícias / 2016 / Professora de português da Metodista leciona para turma de 50 alunos na Claflin, nos EUA

Professora de português da Metodista leciona para turma de 50 alunos na Claflin, nos EUA

Betania Cielo deu aulas de Língua Portuguesa e Cultura Brasileira

12/05/2016 16h30 - última modificação 13/05/2016 18h50

Professora Betania com uma de suas turmas em Claflin (Foto arquivo pessoal)

Uma experiência maravilhosa!

É dessa forma que professora Betania Cielo qualifica sua experiência de lecionar no último Spring semester (semestre da primavera) na universidade norte-americana Claflin, na Carolina do Sul, onde deu aulas de Introdução à Língua Portuguesa e à Cultura Brasileira para 50 alunos, divididos em três turmas. As aulas foram presenciais de janeiro a abril de 2016 e finalizadas na modalidade online.

“Foi um curso bem procurado. Um dos alunos é diretor da Faculdade de Artes e Humanidades de Claflin”, aprecia professora Betania, do curso de Letras e do Centro de Línguas da Universidade Metodista de São Paulo, onde ensina português para estrangeiros desde 2010.

A Claflin University é uma HBCU (Universidade Historicamente Negra), tipo de instituição fundada especialmente para atender escravos que acabavam de receber a liberdade. Foi fundada em 1869 e é considerada hoje a melhor HBCU dos Estados Unidos. “Tem inúmeros cursos e intenso esforço de internacionalização. Convivi com alunos e professores de várias partes do mundo”, relata professora Betania Cielo.

A Claflin é uma das escolas parceiras da Metodista no exterior e em outubro de 2015 solicitou um professor de português para lecionar no módulo de um semestre. A viagem e a estadia foram custeadas com uma bolsa da Mellon Foundation. Após processo seletivo, a docente do curso de Letras foi escolhida e ainda com dupla vitória: conseguiu levar a filha Clara.

Diáspora africana

Segundo ela, a vida cultural da universidade da Carolina do Sul é intensa, por isso participou de vários eventos, inclusive um jantar com o reitor H.Tisdale e o conselho de administração de Claflin. Tanto Betania como a filha puderam cursar disciplinas eletivas. A professora escolheu uma de Literatura e outra de Desenho e Clara cursou Princípios da Administração, Conceitos do Design e Introdução à Computação.

A docente da Metodista foi convidada para realizar três palestras sobre cultura brasileira, uma das quais aberta para toda a universidade. “Levar um pouco da cultura brasileira para eles foi muito relevante e as palestras tiveram ótima receptividade. Um dos aspectos principais de toda a minha estadia foi refletir sobre a diáspora africana e a discussão comparativa sobre a cultura afro-americana e afro-brasileira, tema que muito interessou aos meus alunos”, conta Betania Cielo, que tirou licença não-remunerada para poder viajar e, já de volta, retoma seu posto como professora da Metodista em agosto próximo.

“Foi uma experiência maravilhosa. Fomos extremamente bem recebidas por todos, funcionários, alunos e corpo docente. O vice-reitor dr. Karl Wright fez questão de nos fazer sentir como parte da Família Claflin”, completa.

Esta matéria foi publicada no Jornal da Metodista.
Conheça Outras.

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , ,