Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Assessoria de Relações Internacionais / Notícias / 2013 / Alunos da Metodista participam do programa Ciência sem Fronteiras

Alunos da Metodista participam do programa Ciência sem Fronteiras

21/05/2013

21/05/2013 15h55 - última modificação 27/05/2013 19h41

Programa busca consolidar a competitividade brasileira por meio do intercâmbio; confira os nossos alunos aprovados

A Universidade Metodista de São Paulo teve dez alunos aprovados no Programa Ciência sem Fronteiras, iniciativa que promove a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia por meio do intercâmbio. Os alunos embarcam no 2º semestre de 2013 para países da América do Norte, Europa e Ásia.

O programa é fruto de esforço conjunto dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), por meio de suas respectivas instituições de fomento – CNPq e Capes –, e Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC.

Segundo o professor Fabio Botelho Josgrilberg, pró-reitor de Pós-Graduação e Pesquisa, o programa traz benefícios também para a Universidade. “Participar do programa Ciências sem Fronteiras é de especial interesse para a Metodista. Trata-se de uma oportunidade única  para aumentar os intercâmbios internacionais com universidades de ponta, o que,com certeza, qualificará ainda mais os nosso processos educativos e de pesquisa científica, tanto para docentes quanto para os alunos”.

Monica Martins, aluna de Fisioterapia, conta que sempre quis participar de um programa de intercâmbio. “Estudar fora sempre esteve em meus planos, é um conhecimento único não somente no âmbito educacional, mas também no cultural. Porém o custo para tal é elevado. Assim, participar do programa é uma oportunidade única de estudar fora do país”.

A aluna, que irá para a Coréia do Sul, revela suas expectativas. “É um país que possui um desenvolvimento tecnológico surpreendente. Espero conseguir aprender mais no âmbito da biotecnologia e aplicá-lo na fisioterapia e também ver uma forma diferenciada de como eles passam os conhecimentos para os alunos e toda dinâmica educacional”.

Extensão, pesquisa e iniciação científica fazendo a diferença

Dos dez alunos aprovados no programa, nove são da Faculdade de Saúde (FACSAÚDE). O diretor da Faculdade, professor Rogério Bellot, comentou com satisfação a aprovação e citou alguns dos motivos para que estes alunos se destacassem. “Desde os primeiros semestres do curso temos um preocupação muito grande em dar estímulo aos alunos para que participem de projetos de pesquisa, iniciação científica e extensão. Esse contato forma não só o profissional, mas um indivíduo mais completo e preparado. Buscamos a formação para a produção do conhecimento”.

 

Alunos aprovados

  • Coréia do Sul

Monica Martins - Fisioterapia

  • Estados Unidos

Anderson Amaro Melo dos Santos – Medicina Veterinária

Felipe de Souza Candido - Biomedicina

Flaviane Lopes Ferreira – Ciências Biológicas

  • França

Rildo Franclin Barbosa Sales – Ciências Biológicas

  • Irlanda

Mariana Quintão Oliveira – Sistemas de Informação

Juliana Soares Vieira - Farmácia

  • Itália

Marina Poltronieri Vieira - Farmácia

  • Reino Unido

Camila Otani de Sousa – Educação Física

Douglas Dourado Santos – Ciências Biológicas

 

 

Comunicar erros


Leia mais notícias sobre: , , , , , , , , , ,